Notícias » Brasil

 

Últimas notícias

  • Sob risco romper, barragem da Vale em MG entra em estado de vigília

    Continuar lendo
  • Comerciante é baleado na boca durante tentativa de assalto em Américo Brasiliense

    Continuar lendo
  • Mulher morre atropelada por trem em Taquaritinga

    Continuar lendo
  • Motorista é preso com arma após ameaçar outro homem em acidente de trânsito em Itaju

    Continuar lendo
  • Homem é preso após agredir esposa e atear fogo em apartamento em Bauru

    Continuar lendo
  • Integrantes de facção são presos suspeitos de sequestrar e torturar ex-membro em Assis

    Continuar lendo
  • Pai é morto a facada ao defender filha de agressões do marido; homem se matou

    Continuar lendo
  • Outono ainda sofrerá influência do El Niño

    Continuar lendo
  • Em Bauru, mãe e filha morrem após carro ser arrastado pela enxurrada

    Continuar lendo
  • Chuva causa estragos e pânico em Itápolis

    Continuar lendo

Juízes do Rio têm verba até para material escolar

Além dos salários, juízes do Rio de Janeiro têm direito a receber diversos auxílios para despesas com transporte, moradia, refeição e educação dos filhos até completarem 24 anos. As informações foram publicadas pela Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo.

São oito os chamados “penduricalhos”, que somados podem elevar os contracheques para R$ 38,6 mil por mês, acima do teto constitucional dos vencimentos do setor público, que é de R$ de R$ 33.763 – nesses casos, na prática o valor do benefício é incorporado ao salário do magistrado, mas não conta para o teto.

Segundo a coluna, os magistrados têm direito a verba mensal de R$ 1.136,53 para pagar mensalidade escolar. Quem tem três filhos, teto máximo, embolsa R$ 3,4 mil. Se a mensalidade for menor do que o valor do auxílio, a diferença cobre matrícula, material e uniforme.

O Tribunal de Justiça do estado também concede o benefício “caso o filho do magistrado frequente instituição pública de ensino”. Nesses casos, uma cota da verba é paga no início do ano, para “ressarcir as despesas de material e uniforme”.

Desde 2012, uma ação no Supremo Tribunal Federal contesta os benefícios concedidos aos juízes do Rio pelo então governador Sérgio Cabral. O caso deve voltar a ser analisado já que depois de cinco anos com a ação o ministro Luiz Fux a devolveu para julgamento.

© ....:: RÁDIO FM 104 ITÁPOLIS ::.... É só sucesso!!!
BRLOGIC