Notícias » Mundo

 

Últimas notícias

  • Peste bubônica: o que se sabe sobre caso suspeito no Rio e por que doença assusta tanto

    Continuar lendo
  • Bolsonaro e ex-deputados já podem se aposentar com R$ 33 mil

    Continuar lendo
  • Mulher morre e 2 ficam feridos em colisão com motorista suspeito de embriaguez em Brodowski

    Continuar lendo
  • Dois morrem afogados no Rio Tietê

    Continuar lendo
  • Mulher e adolescente de 13 anos morrem em capotamento em Cafelândia

    Continuar lendo
  • Mãe e filha morrem atingidas por raio enquanto colhiam frutas em SP

    Continuar lendo
  • Hyundai Elevate é o conceito futurista de carro com pernas

    Continuar lendo
  • Policiais militares salvam bebê de 3 meses engasgada em Matão

    Continuar lendo
  • Mulher cai em golpe e perde mais de R$ 2 mil em Araraquara

    Continuar lendo
  • Corpo de homem de 26 anos é encontrado em represa da região

    Continuar lendo

Mudanças climáticas vão aumentar migração de centro-americanos

seca

As mudanças climáticas vão provocar um aumento das migrações de centro-americanos para os Estados Unidos, advertiram nesta terça-feira (23) no Panamá autoridades ambientais da região, em um momento que uma caravana de migrantes hondurenhos atravessa o território mexicano.

Destacaram que as mudanças climáticas originaram na região fenômenos extremos como secas e chuvas prolongadas, o que terminou causando danos a cultivos de famílias humildes que deixam sua terra em busca de novas oportunidades.

"Os próximos migrantes vão ser migrantes climáticos", disse a jornalistas a ministra do Meio Ambiente e Recursos Naturais de El Salvador, Lina Pohl.

A América Central sofreu "perdas recorrentes na agricultura, com populações que têm cada vez menos oportunidades de trabalho e desenvolvimento", razão pela qual a migração aumentará sem que "os muros" possam deter o fenômeno, acrescentou Pohl.

Segundo um comunicado do Conselho de Ministros da Comissão Centro-americana de Ambiente e Desenvolvimento (CCAD), reunido nesta terça-feira no Panamá, entre os 15 países mais vulneráveis do mundo aos eventos climáticos estão Honduras, Nicarágua, Guatemala, El Salvador e República Dominicana.

"Os impactos das mudanças climáticas são parte dos detonadores da migração", advertem.

"Todos os [nossos] países têm um problema de que se não há segurança alimentar, nem como sobreviver, pensa-se em uma migração e todos os países centro-americanos estão sofrendo isso", declarou Elvis Rodas, vice-ministro hondurenho de Recursos Naturais e Ambiente.

"Independentemente da caravana, a afetação das mudanças climáticas provoca migrações porque você não tem uma sustentabilidade no lugar onde você nasceu", acrescentou Rodas.

Com esta declaração, fez alusão à caravana de milhares de hondurenhos, que atravessam o México rumo aos Estados Unidos, fugindo da pobreza e da violência em seu país.

- Perdas milionárias -

Na parte do corredor seco centro-americano, que se estende por Guatemala, Honduras e El Salvador, se registrou em 2016 uma das secas mais graves dos últimos 10 anos.

Esse fenômeno deixou 3,5 milhões de pessoas necessitadas de assistência humanitária, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

A mudança de temperatura, o prolongamento de secas e a intensificação das chuvas levam milhões de agricultores centro-americanos que sobrevivem da produção de grãos básicos a perderem seus cultivos.

Estes fenômenos climáticos afetam também os orçamentos dos países, que se veem obrigados a dispor de recursos que poderiam ser destinados a outras áreas, como educação, saúde e desenvolvimento social, segundo as autoridades.

Na Guatemala, só este ano, mais de 100.000 famílias foram afetadas pela perda das colheitas de milho e feijão devido à variabilidade do clima, indicou Alfonso Alonzo, ministro do Ambiente da Guatemala.

"As mudanças climáticas não têm ideologias, têm vítimas e vemos essas vítimas sofrendo todos os dias", afirmou Alonzo.

Para combater os efeitos das mudanças no clima, os governos centro-americanos pedem maior implicação internacional, não apenas em recursos, mas na transferência de novas tecnologias.

"É incontestável que as mudanças climáticas estão contribuindo para a terrível decisão que as pessoas estão tomando de migrar", disse Elena Pita, funcionária do programa de adaptação às mudanças climáticas da ONU Meio Ambiente para a América Latina e o Caribe.

"As populações são muito vulneráveis porque há um alto percentual de gente muito pobre", acrescentou. (AFP)

© ....:: RÁDIO FM 104 ITÁPOLIS ::.... É só sucesso!!!
BRLOGIC