Notícias » Mundo

 

Últimas notícias

  • Peste bubônica: o que se sabe sobre caso suspeito no Rio e por que doença assusta tanto

    Continuar lendo
  • Bolsonaro e ex-deputados já podem se aposentar com R$ 33 mil

    Continuar lendo
  • Mulher morre e 2 ficam feridos em colisão com motorista suspeito de embriaguez em Brodowski

    Continuar lendo
  • Dois morrem afogados no Rio Tietê

    Continuar lendo
  • Mulher e adolescente de 13 anos morrem em capotamento em Cafelândia

    Continuar lendo
  • Mãe e filha morrem atingidas por raio enquanto colhiam frutas em SP

    Continuar lendo
  • Hyundai Elevate é o conceito futurista de carro com pernas

    Continuar lendo
  • Policiais militares salvam bebê de 3 meses engasgada em Matão

    Continuar lendo
  • Mulher cai em golpe e perde mais de R$ 2 mil em Araraquara

    Continuar lendo
  • Corpo de homem de 26 anos é encontrado em represa da região

    Continuar lendo

Angelina Jolie manifesta apoio a refugiados venezuelanos

angelina

A enviada especial da agência de refugiados da ONU Angelina Jolie manifestou apoio, nesta terça-feira, aos venezuelanos que foram forçados a deixar sua terra natal e agradeceu aos países sul-americanos que os hospedam.

A atriz de Hollywood se reuniu com refugiados venezuelanos em Lima, no Peru, nesta semana, para chamar a atenção para sua situação.

A ONU estima que cerca de 2,6 milhões de venezuelanos deixaram seu país, com a maioria partindo desde 2015 em meio a uma crise econômica sob o governo do presidente Nicolás Maduro.

"Depois de ter falado com tantas pessoas, fica claro para mim, muito claro, que isso não é um movimento por escolha", disse Jolie a repórteres em uma apresentação com o ministro das Relações Exteriores do Peru.

"Eu ouvi histórias de pessoas morrendo por causa da falta de cuidados médicos e remédios ... pessoas passando fome e relatos trágicos de violência e perseguição", afirmou ela.

A visita de Jolie ocorre em meio a uma reação negativa contra os venezuelanos em alguns países da América do Sul, onde eles se estabeleceram.

O Peru foi um dos primeiros países a criar um programa especial de residência para os venezuelanos, permitindo-lhes trabalhar legalmente no país andino de 32 milhões de habitantes. Mas, como o número de venezuelanos chegou a quase meio milhão no Peru, o país restringiu as exigências de entrada, citando preocupações de segurança, e interrompeu o programa de residência.

Jolie se reuniu com o presidente peruano, Martin Vizcarra, e disse que eles discutiram maneiras como a comunidade internacional pode ajudar os países que recebem os venezuelanos.

"Como em quase todas as crises de deslocamento, os países que têm menos recursos estão sendo solicitados a fazer mais", disse Jolie, agradecendo ao Peru e a outros países "muito generosos" como Equador e Colômbia por terem acolhido venezuelanos. (Reuters)

© ....:: RÁDIO FM 104 ITÁPOLIS ::.... É só sucesso!!!
BRLOGIC