Tabatinga também fecha entradas de acesso
22/03/2020 22:30 em Notícias Região

A prefeitura de Tabatinga decretou nesta sexta-feira (20) o fechamento de todos os acessos da cidade a veículos de transporte coletivo como mais uma medida de um conjunto de ações que visam prevenir a contaminação pelo coronavírus. A cidade, conhecida como a “capital do bichinho de pelúcia” por reunir várias indústrias do setor, ainda não registra casos suspeitos da Covid-19.

Neste sábado, várias patrulhas da Guarda Municipal já faziam barreiras nos principais acessos à cidade, parando principalmente ônibus e vans que chegam com visitantes e comerciantes que buscam o principal atrativo comercial da cidade. Carros de passeio também são parados.

No decreto, assinado pelo prefeito Eduardo Ponquio Martinez (Democratas), a prefeitura de Tabatinga justifica a medida com base no fato de que outros municípios vizinhos, como Itápolis, também restringiram o acesso de veículos como um dos mecanismos de minimizar os riscos de contágio.

Segundo o prefeito, o objetivo da medida é orientar os visitantes que chegam à cidade da necessidade de só entrarem em casos de extrema necessidade.

Ele diz ainda que a medida permite um maior controle das pessoas que passam pela cidade. Além dos veículos de transporte público, carros de passeios também são parados nas barreiras instaladas nas três entradas da cidade.

“A gente recebe muitas pessoas de fora, que vêm para o nosso comércio. Numa situação de crise de saúde pública como essa, não tem sentido, por exemplo, a gente permitir a entrada, a permanência e a circulação de comerciantes e vendedores ambulantes que chegam para comprar nossos produtos – explica o prefeito.

A partir desta segunda-feira (23), informa Marttinez, a prefeitura vai orientar todo o comércio a restringir seu funcionamento de atendimento presencial, com a priorização de serviços como os de delivery (entrega em domicílio).

A medida de fechamento do comércio, que está prevista no decreto, só vai preservar setores considerados essenciais, como supermercados, farmácias, postos de combustíveis, entre outros.

G1

COMENTÁRIOS